Translate

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Volvo elabora relatório sobre acidentes em estradas da Europa


T2008_1603
Um relatório sobre segurança e acidentes rodoviários na Europa elaborado pela Volvo Caminhões revela que 90% dos acidentes envolvendo caminhões são resultado de fatores humanos, como distração ou fadiga ao volante. O estudo, produzido pela equipe de pesquisa de acidentes da montadora, é baseado em suas próprias investigações e em dados obtidos de autoridades europeias.
O relatório também revela que beber e dirigir não são as principais causas de acidentes de trânsito envolvendo motoristas de caminhão: apenas 0,5% dos motoristas envolvidos em acidentes graves estavam sob a influência de álcool. O valor correspondente para acidentes com veículos de passageiros varia entre 15% e 20%.
Caminhões pesados estão envolvidos em 17% de todos os acidentes fatais e em 7% dos acidentes com danos pessoais. A maior parte dos acidentes que resultaram em lesões ao motorista de caminhão são aqueles em que o veículo saiu para fora da estrada. Mais da metade de todos os acidentes graves com caminhões consistem em colisões com carros e outros caminhões.
“O acesso aos dados sobre os acidentes é imensamente valioso para o nosso trabalho de segurança, ajudando-nos a criar as prioridades certas em nosso desenvolvimento de produtos. Por exemplo, temos os níveis de segurança reforçada em nossos modelos mais recentes de caminhões com uma gama de sistemas de apoio que melhoram a visibilidade, alertar o motorista ou chamar a atenção do condutor, se algo não está certo”, explica Carl Johan Almqvist, diretor de Tráfego e Segurança de Produto da Volvo Caminhões.
Segundo os dados levantados pela Volvo Caminhões, veículos mais seguros, melhor infraestrutura e um comportamento mais consciente na estrada reduziu continuamente os acidentes fatais nas estradas europeias desde o início de 1990. Contudo, muito mais vidas poderiam ser salvas se mais pessoas usassem o cinto de segurança, que é utilizado parcialmente pelos caminhoneiros europeus: 95% dos motoristas que morreram em acidentes rodoviários não estavam usando cinto de segurança.
“Enquanto as pessoas ficarem feridas em acidentes rodoviários, continuaremos a buscar níveis mais elevados de segurança. Em primeiro lugar, fazendo nossos caminhões mais seguros para motoristas e outros usuários da estrada, e, por outro lado, espalhando conhecimento para afetar os padrões de comportamento e persuadir mais pessoas a usar o cinto de segurança”, enfatizou Almqvist.
Fonte: Automotive Business

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário